A Super Equipe

A Super Equipe

A Super Equipe é um clichê que tem a particularidade de reunir alguns dos estereótipos mais populares, servindo como uma verdadeira passarela para que estes possam desfilar suas características marcantes. Na maioria das vezes, a Super Equipe é liderada pelo Grande Líder, pelo Mestre Sábio ou pela Eminência Parda, que normalmente também são os responsáveis pela seleção de seus integrantes.

A narrativa de recrutamento, aliás, é um dos elementos-chave para a caracterização deste clichê. Toda Super Equipe que se preze precisa de uma apresentação à altura, quando os talentos do time são delineados de forma seqüencial. Seja através do uso de flashbacks, cenas que ilustram o perfil dos personagens, ou pelo menos com o recurso de uma narração descritiva de cada integrante, é fundamental que o líder do grupo estabeleça previamente o que o público poderá esperar da Super Equipe.

Outro elemento necessário para a composição de uma Super Equipe é o caráter complementar dos talentos e personalidades que a integram. De fato, as melhores e mais típicas Super Equipes costumam reunir tipos marcantes como o Cientista Louco, o Ogro Ignorante, o Playboy Bon Vivant, a Fera Indomável, a Mulher Fatal e o Aspirante Dedicado, entre outros, sendo este último um estereótipo tipicamente derivado deste clichê.

Por fim, é importante destacar que a formação de uma Super Equipe pode se destinar a objetivos variados, bons ou maus, tais como grupos de super-heróis, gangues de assaltantes, patrulhas militares, células de espiões, equipes esportivas e outros coletivos que fazem parte do nosso imaginário.

Exemplos:

Onze Homens e Um Segredo

X-Men: Primeira Classe

Os Vingadores

Os Mercenários

Sete Homens e Um Destino

Os Doze Condenados

Marcial Renato

Marcial Renato

Marido da Karin, a mulher mais bonita que já conheci na vida, pai da Ravena (super poderosa), do Henzo (a pronúncia é "Renzo", como o lutador) e da Laura (de olhos verdes). Filho da Alzira, a mulher mais forte do mundo, e do Paulo Roberto, o cara mais maneiro de todos os tempos. Já trabalhei como produtor de TV, Cinema e Internet, fui professor de Comunicação Social e hoje sou servidor de carreira da Agência Nacional do Cinema (ANCINE). Tenho um mestrado em Literatura e graduação em Publicidade e Propaganda, ambos na UFRJ. Em 2012, escrevi, produzi e dirigi o longa-metragem "Dia de Preto", com Daniel Mattos e Marcos Felipe Delfino, premiado em diversos festivais no Brasil e no mundo. Também sou autor dos livros "Rituais de Casamento", de 2015, junto com a Karin, e "Asgaehart: as invasões bárbaras", lançado em 2018. Duas vezes por ano jogo na lateral direita do time dos nascidos na década de 70 do Vale do Rio Grande (7X). Também gosto de pegar onda no verão, e nas horas vagas escrevo aqui no site da Maxie.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: